5/22/2009

a Carta

Era noite tenebrosa de tormenta,

Era o Céu todo rasgado a relâmpagos,

Cadenciando uma dor de fundos âmagos,

Iluminando uma ilusão que me alimenta,

 

Tonitruante toda ela qual trovão,

Tendo a luz electrizante desse raio...

E do choque, estarrecido, como saio?

Mas se rendido estou à minha redenção…

 

Pois a mensagem chegou, veio!

Um corisco vindo lá do fim do mundo,

Fulminante, de surpresa, num segundo,

 

Abrasou-te de rompante o esquerdo seio.

Dizem até que o astro Vénus s’ eclipsou…

Assombrado do amor que uma carta sublimou.


F.

2 comentários:

Anónimo disse...

Olá, o meu nome é Inês e tenho 20 anos. Se encontrar a tua Inês digo-te... até lá desejo tda a sorte do Mundo. Boa vida

diana disse...

Linda carta.