6/03/2009

Como "Pedro procura Inês" arruinou a minha vida sentimental...

Com efeito, é bom não perder de vista que, não apenas ainda não encontrei a Inês, como, por causa dela, me separei eu de "Constança" - pseudónimo com que crismo aqui a minha ex-namorada.

Pior do que isso, com tantos cartazes a produzir, cola a fabricar e colagens de cartazes a organizar, bem se pode dizer que a minha vida social se tornou comatosa...

Pior! É duvidoso que a "fama" alcançada por te procurar, linda Inês, me venha a ser minimamente útil: não apenas todas sabem como agora te procuro eu, como dificilmente se esquecerão disso no hipotético futuro em que já não te procure mais... E se hoje és uma miragem, serás um "fantasma" amanhã..?

Resta-me, portanto, encontrar-te, não é? Vê lá se dás uma "ajuda"!

6 comentários:

Rute disse...

Cedes já? Desistes tão facilmente?

F. disse...

Muito gosta a Rute de saltar conclusões...

Rute disse...

Muito gostas tu de te vitimizar...

F. disse...

Sabes do mito grego sobre o Eco? Há uma importante lição moral que deverias apreender...

Rute disse...

Como interpretas tu... a utilização de tantas reticências...?

Anónimo disse...

Minhas lindas,

Tantas retóricas para quê???
Não se preocupem porque a Inês está muito bem e de grande saúde ...
Apaixonada pela vida e por todos os momentos ... em solidão

Flor