6/12/2009

Novas Quadras

I

A noite está doce e serena
mas a saudade fustiga ruim:
embora longe meiga morena,
forras-me os sonhos de cetim.

II

E de verso em verso coso
as linhas desta paixão
E em cada palavra ouso
remendar a solidão.

5 comentários:

A rapariga que roubava livros disse...

Olha a meiga morena, que eu chamava de morena gira!

Será a Inês?

F. disse...

Os versos e outras linhas publicadas têm sempre um destino certo e maltês como a minha linda, linda Inês

Rute disse...

Lol many times lol! Então e a "prostituta lírica"? E aquelas tuas manhas de dares a uma o que tinhas escrito para outra? Don't make me laugh

A rapariga que roubava livros disse...

O mundo é grande e Ineses há muitas!

diana disse...

Com ou sem Inês, são lindos os versos.