7/18/2009

A história me absolverá


E assim termina "os Meninos do Maria Matos".


Experiência única, real, passada em tempo verdadeiro, com acções e gestos concretos de pessoas vivas, de carne e osso, a caminharem pelas ruas e navegando pela blogosfera como o leitor.

Amor com amor se paga: os meninos do Maria Matos quiseram fazer uma peça servindo-se de "Pedro procura Inês" e Pedro respondeu na mesma moeda, escrevendo e representando com eles, "os Meninos do Maria Matos". Sem eles, sem a sua participação voluntária ainda que bastante inconsciente, não teria sido possível levar a cabo este projecto inovador.

Havia um enredo lato:

O anónimo poeta, sentindo-se usurpado pela grande companhia teatral, parte para a luta com a única arma que dispõe: a imaginação... Havia um prefácio, mas não havia forma de saber que rumo tomaria o guião ou a que posfácio se chegaria... Todavia, o resultado está a vista: é só ler do post mais antigo para o mais recente.


P.S.: a troca de correspondência entre mim e os Meninos do Maria Matos está integralmente publicada nas caixas de comentários dos vários posts - com a excepção dos mais repetitivos insultos que foram obliterados, de modo a não maçar a leitura.

2 comentários:

Anónimo disse...

A história não absolve meninos, menino.

F. disse...

os moralistas também não