8/23/2009

Salamanca


Apenas a 100 quilómetros de Miranda do Douro, encontra-se Salamanca - Património da Humanidade. Valeu a pena dar o pulo. O centro histórico é bonito ainda que um pouco monolítico e está fisicamente separado do resto da cidade por uma espécie de radial que o envolve. Há igrejas, mosteiros e a monumental Sé Catedral. E claro, os edifícios históricos da universidade, uma das primeiras da Europa. A presença da Igreja é massiva, ainda hoje. Imagine-se, portanto, o tipo de ensino ministrado durante séculos... Um outro aspecto chamou-me a atenção: o tom monocromático da cidade. Com excepção das atracções medievais, o conjunto do centro histórico de Salamanca é constituído pelos bairros do século XX construídos com a megalomania monumental do franquismo, usando do mesmo traço e da mesma pedra mármore, cor de salmão que tanto se vê por toda a Espanha... Um pouco pesado.


Mais interessante foi a visita ao Museu de Arte Nova e Arte Deco, onde está ainda patente ao público uma óptima exposição sobre o pintor checo Mucha.

11 comentários:

F. disse...

Anónimo:

Obrigado pela correcção. Escrever em cima do joelho dá nisto: por vezes cometem-se gralhas.

Quanto à quantidade de insultos com que temperaste o teu comentário, lamento efectivamente tê-lo apagado... Foi outro lapso! Tua prosa era suculenta e os teus racores e azias estão no ponto certo!

Queres casa? Vai ao Totta

Anónimo disse...

Não bichinho, confundir espanhol com checo não é gralha, é ignorância. Tal como confundir gralha com lapso... É o mal de papaguear coisas que não se sabem. O teu paleio de guia turístico que só "sabe" coisas de ouvido já é conhecido em muitos sítios e motivo de riso. Só quem te atura é um bando de fedelhos que por algum tempo se deixam iludir com esse ar de suposto rebelde. Mas quando percebem que de rebelde não tens nada e és só um oportunista cretino, também te largam da mão (metade da trupe deixou de te falar, a outra metade diverte-se com o palhaço que és). Não chegas a ser homenzinho. Quanto ao resto também te enganaste. Não eram insultos, eram observações factuais. És um sociopata com fortes tendências homossexuais e já nem a tua mãe te suporta!

Anónimo disse...

Ui ui...

Antonio Lains Galamba disse...

eu avisei rui. essa cena de armares a história com a peta do pessoal se deixar de falar - como reforço do clima emocional dificil que se viveu, devido aos dias perdidos na serra - iria dar azo a que meia duzia de invejosos viessem para aqui insultar-te... agora aguenta-te.. lolol
que tal de resto de ferias, camarada?

abraço

F. disse...

Anónimo:

LOL!!!!
Alguém a quem terei dado uma tampa?


Espero que continue a vir despejar ódio nos próximos dias para estas caixas de comentários. É triste, mas as audiências gostam.

Já agora, tenha um pouco de dignidade e dê a cara pelos insultos que escreve. Ou não... Afinal, as audiências são capazes de gostar.

Rute disse...

Pirralha: deixa de escrever merdas

Anónimo disse...

Oh coisinho, tu dás tampas? Bom, deve haver carenciadas para tudo. Quanto à dignidade de dar a cara, é engraçado que seja um bandalho como tu a dizer isso. E as tuas marotices às escondidas? As tuas safardices nas costas de quem pela frente elogias de maneira abjecta? És um merdinhas! E tá descansado que não escrevo mais. Coisas como tu vão para baixo quando se depeja o autoclismo. Se a tua mãe soubesse o que sabe hoje tinha fechado as pernas...

F. disse...

blá, blá, blá... Há tanto rancor no mundo

Anónimo disse...

rute: não é o piralha! se fosse notava-se. não só pela gaguez mas principalmente pela iliteracia. não, este anónimo sabe escrever. merda, mas sabe!

zapper

Rute disse...

insultar a rodos é "saber escrever"? O Zapper...

Anónimo disse...

Não deixa de ser suficientemente estranho