10/02/2009

IDANHA: sugestão de fim-de-semana

Pormenor da aldeia de Monsanto

Idanha-a-Nova, no distrito de Castelo Branco, fica a pouco mais de duas horas de Lisboa e proporciona ainda, neste época do ano, uma viagem pela história e pela serra, por termas e noites serenas. Pontos de interesse:

Termas de Monfortinho
Já centenárias, as Termas de Monfortinho, podem ser o local ideal para um fim-de-semana relaxante e revitalizador: as suas águas são aconselhadas (segundo a publicidade disponível) para doenças crónicas da pele (psoríase, eczemas, acne, celulite, úlceras), hepato-vesiculares e intestinais, reumáticas (artrose, espondilose, tendinite, fibromialgia, etc), das vias respiratórias (rinite, sinusite) e litiase renal... Et voilá! Saimos de lá outros.

Monsanto
Provavelmente, a mais bela aldeia de Portugal, erguida no topo dum escarpado penedo, do qual se avista desde a Espanha até à Serra da Estrela! Há registo de presença humana desde o Paleolítico. Vestígios arqueológicos atestam a existência de um castro lusitano e de villae e termas romanas no denominado campo de S. Lourenço, no sopé do monte. Estas terras foram conquistadas aos Mouros por D. Afonso Henriques, em 1165, tendo sido doadas à Ordem dos Templários, que lhe edificaram o castelo, sob as ordens de D. Gualdim Pais. Ainda hoje, em Monsanto, se erguem as muralhas aos céus e as casas continuam entranhadas às grandes rochas graníticas que compõem tectos, paredes ou o chão das casas.

Idanha-a-Velha
É uma pequena aldeia que parece adormecida entre os oliveirais mas cujo passado histórico teve uma importância testemunhada pela catedral e pelas inúmeras ruínas, transformando-a num museu ao vivo. Elevada a cidade episcopal em 534, diz-se que foi aí que nasceu um rei visigodo, e a velha catedral, restaurada no início do século XVI, ainda conserva pedras esculpidas e inscritas do tempo dos romanos. Vale a pena admirar a Igreja Matriz renascentista, o pelourinho do século XVII e as ruínas da Torre dos Templários.

4 comentários:

Anónimo disse...

sebemos que gostavas de escrever para o Fugas, mas agora o Público virou á Direita e não aceita escribas do Bloco.

em alternativa o nativo deste signo pode sempre fundar um semanário de extrema, online claro.

F. disse...

nunca tinha pensado nisso, mas não seria má a ideia, claro!

*Lua* disse...

De facto é uma zona do nosso belo país que vale a pena visitar...o interior possui tesouros escondidos que merecem ser descobertos...tal como a tua Inês!

antunes disse...

oi pedro sou eu novamente ésta visita a malcata foi linda mas não foi ainda ai ness bonita aldeia que encontras-te a tua crida inéz.