10/05/2009



Nós
naquela noite e sentados naquele degrau
quando demos o nosso primeiro beijo
não fomos apenas banhados por uma Lua Cheia:
Encontrava-se Selene
resplandecendo
argentina e plena
exactamente no termo dos Céus
onde Vénus estava
no momento preciso
em que pela vez primeira
respiraste tu
ao nascer.

E "coincidências" destas não podem acontecer por acaso.

5 comentários:

Anónimo disse...

é bonito mas será realista?

Vânia Pereira disse...

Visita o meu blog e diz o que achaste...
Espero que gostes :)

beijinhos

Rute disse...

Quando acreditamos, vemos "sinais" em tudo

*Lua* disse...

Fiquei comovida...um Amor assim ultrapassa as barreiras do real e do mundano...Mas será que existe mais alguma maneira de Amar?!

F. disse...

Refiro-me às "lunações" - as lunações correspondem aos ciclos de Lua Cheia e Lua Nova.

Quando nos beijámos pela primeira vez, a Lua era Cheia precisamente naquele grau (entre os 360º do Zodíaco) em que o planeta Vénus se encontrava no momento em que Inês nasceu.

Coincidências? Eu não acredito em coincidências!