11/10/2010

Sonhos singelos

Atravessando geadas e estios,
Quero que um dia
As nossas mãos mirradas,
Entrelaçadas como ramos,
Sejam capazes de colher os frutos
Que dois corações germinaram.

Sim! Gostava que vingasse
Que o nosso amor ganhasse raízes,
Crescendo entre mimos e cuidados.
E tornando-se frondoso,
Pelos anos fora,
Florescessem dele rebentos
Aspirando o Céu.

1 comentário:

Querido Franklin disse...

Devo dizer (se me é permitido) que me fascino com tuas palavras...
Faz-me recordar o meu grande Senhor (Pessoa) e desde que tomei conhecimento desta história que fiquei com curiosidade de conhecer tal pessoa...

cumprimentos

Querido Franklin